Notícias - Polícia

   

  Vereador Antônio Fernando condenado por crime ambiental se entrega à polícia

 


Fernandão Tomateiro na votação para a escolha do Presidente da Camara Biênio 2017/18

 - Portal G1 -   O vereador Antônio Fernando Quaglio (PTB), conhecido como Fernando Tomateiro, condenado por crime ambiental, se entregou à Polícia Civil de Piraju (SP). Ele estava foragido desde fevereiro, quando foi condenado pela Justiça.
               O vereador foi condenado a sete meses de prisão em regime semiaberto e multa por um crime ambiental cometido em 2011. Segundo a polícia, Fernando ateou fogo em uma área e o incêndio se alastrou. As chamas acabaram atingindo outra propriedade, mas ninguém ficou ferido.
                Ele se entregou na semana passada, porém a informação só foi divulgada pela polícia na segunda-feira (10). Ninguém da defesa de Fernando foi encontrado pela reportagem.
                Por não ter participado de nenhuma sessão da Câmara neste ano, o vereador não está recebendo o salário de R$1.850 e pode perder o mandato. Fernando entrou com um pedido de afastamento de 120 dias, porém a Câmara de Vereadores negou o pedido.

- Ultima Sessão Ordinária - Câmara de Arandu rejeita pedido de afastamento de vereador condenado por crime ambienta.
                Câmara de Vereadores de Arandu (SP) rejeitou na última terça-feira (4) o pedido de afastamento por 120 dias feito pelo vereador Antônio Fernando Quaglio (PTB), conhecido como Fernando Tomateiro.
                O pedido foi entregue pela mulher de Fernando na semana passada, já que ele está foragido desde fevereiro após ser condenado a sete meses de prisão em regime semiaberto e pagamento de multa por ter cometido crime ambiental em 2011. Segundo a polícia, Fernando ateou fogo em uma área e o incêndio se alastrou. As chamas acabaram atingindo outra propriedade, mas ninguém ficou ferido.
                Segundo o presidente da Câmara, Djalma Rodrigues, o parlamentar não compareceu a nenhuma sessão ordinária, e por isso não está recebendo o salário de R$1850. O presidente disse ainda que se o vereador tiver mais uma falta sem justificativa, pode perder o mandato.
                O advogado do vereador Giovane Freitas disse para a reportagem da TV TEM que já entrou com um recurso referente ao caso de crime ambiental no Superior Tribunal de Justiça, para que o cliente aguarde em liberdade até o fim do processo devido aos problemas de saúde. O vereador ainda pode recorrer da decisão da Câmara.

 

Portal Arandu 11.4.17